Frente Revolucionária de Timor Leste Independente

DIRECÇÃO FAFC

Coordenador – Geral

Eng. Samuel Freitas

Vice CoordenadorGeral

Alexnadre Pinto

Contactos:

Samuel Freitas (00351-913892252)

e-mail : faf-coimbra@hotmail.com

Residência Universitária de Santiago, bl. 4, 3810-193, Aveiro, Portugal.


domingo, 31 de Maio de 2009

Palestra Husi Deputadu Elizario Ferreira iha Seminar ICFJ

PARLAMENTO NACIONAL
BANCADA PARLAMENTAR FRETILIN
“ PAPEL GOVERNU HADIA KUALIDADE ENSINU BAZIKU IHA AREA RURAIS TIMOR-LESTE”
Husi: Deputado Elizario Ferreira

I. Visaun geral konaba Edukasaun

Baseia ba tema refere mak papel Governu nuudar orgaun ezekutivu define no hala’o politika jeral nasaun nian, wainhira hetan aprovasaun husi Parlamentu Nasional. Relasaun ho edukasaun. Politika estadu nian mak atu ema hotu iha direitu ba edukasaun ida ne’ebe diak, tuir Artigo 59 CRDTL ( Edukasaun no Kultura);

  1. Estadu rekonhese no garante sidadaun hotu nia direitu ba edukasaun no kultura, nune’e mos harii sistema ensinu baziku universal, obrigatoriu no wainhira bele saugati, tuir lei haruka.
  2. Ema hotu iha direitu hanesan, ba oportunidade atu eskola no ba formasaun serbisu/profisaun nian.
  3. Estadu rekonhese no fiskaliza eskola particular no kooperativa sira.
  4. Estadu tenki garante ba sidadaun hotu-hotu, tuir sira-nia kapasidade, atu bele hetan eskola boot kona-ba investigasaun sientifika no hamoris/haburas arte.
  5. Ema hotu iha direitu atu goza no harii kultura hanesan nia obrigasaun atu haburas, defende no mos fo valor ba patrimoniu kultura.

Baseia ba konstituisaun no tuir ema hotu nia interpretasaun maka povu Timorense tenke hetan edukasaun ida diak ho kualidade, produtivu, demokratiku, auto-suficiencia, ho valor nasionalisme, laiha iha diskriminasaun, maibe iha igualidade tuir kontestu global.

Ita hotu hatene katak iha Timor-Leste +60% populasaun iha rurais mak sei moris iha analfavetismu (hakerek no lee la hatene), tamba ne’e papel estadu nian mak buka atu hamenos no halakon analfaveto ne’ebe mak sei aas no hodi loke dalan atu hasae rekursus humanus iha Timor-Leste.

II. Orsamentu Geral do Estadu

Orsamentu Geral do Estadu ba tinan 2009 iha montante $ 680.873, espesifiku ba edukasaun $ 62.570 ne’ebe fahe ba kategoria hanesan tuir mai:
o Salariu no Vensimentu $ 32.313
o Bens e Serbisu $ 10.685
o Kapital Menor $ 2.779
o Kapital Dezenvolvimento $ 12.795
o Transferensia Publika $ 4.000

Husi transferensia publika $ 4.000 milhoes ne’e fahe ba parte rua konsesaun Publikas $ 2.5 no ba Refeisaun Kente $ 1.50 Milhoens, kuanti ida ne’e povu sei hetan venificio seluk husi rubrika sira refere fo liu venificio ba makina do estadu/Ministeriu edukasaun nian.

III. Politika Eskolaridade 9 anos

Nudar opozisaun ami mos hakarak hatete katak politika eskolaridade 9 anos diak tebes, maibe mos iha ninia inpaktu ekonomiku ne’ebe aas tebes hanesan:

1) Professores

  1. Presiza formasaun no treinamento intensivo barak liu tan ba profesores sira.
  2. Sei aumenta tan numero professores tamba ensino basiko hahu husi quinta klase ho professor disiplina ka (guru bidang studi) uluk sei ho guru kelas ninia implikasaun katak sei aumenta tan numero profesores.
  3. Uma ba profesores sira sei laiha ne’ebe difikulta profesores husi fatin ida atu ba hanorin iha fatin seluk
  4. Salario ba professor sira sei ki’ik i la-iha insentivo ba professor sira be hanorin iha areas rurais.
  5. Lingua sei nuudar obstakulo ida ba profesores sira. Iha politika eduksaun hatete katak lingua Portuges hanesan lingua de instrusaun ka hodi hanorin maibe realidade profesores barak maka seidauk domina lingua Portuges, iha eskola balun iha foho sei hanorin ho lian local hanesan Bunak ka Fataluku ka seluk-seluk tan.
  6. Tuir informasaun ami rona katak kurikulo ba ensino baziku hahu kedas iha quinto ano ka (klase lima) hahu hanorin lian Engles ita nia preokupsaun maka ne’e lian Portuges deit sei hanesan obstakulo sa-tan ita aumenta Engles, ninia implikasaun maka ita sei aumenta tan professores ba lian Engles i formasaun ba sira signifika katak sei aumenta tan orsamento no labarik sira nia tinan sei ki’ik ita hanorin babarak entaun bele difikulta fali labarik sira nia prosesu aprendizazem.

2) Infraestrutura no Fasilidades

  • Geografikamente distansia eskola sira do’ok malu entre eskola primaria ho primaria no primaria ho pre-sekundaria.
  • Uma eskola seidauk too ba fatin hotu-hotu liliu iha areia rurais (sukus no aldeia) ne’ebe dook malu no eskola kumunidade maka sei hari provizorio ho duut ka talitahan.
  • Populasaun balum fila ba nia tur fatin ne’ebe hela dook husi eskola implika ba nia oan sira atu ba eskola dook ho tinan kiik
  • Meja ho kadeira mos sei falta iha fatin barak ita hare alunus sira sei tur iha rai
  • Labarik barak iha foho seidauk konsege remata sira nia eskola, iha eskola primaria tanba sira nia tinan bo’ot ona sira barak maka prefere liu hakotu sira nia eskola.
  • Profesores barak maka hanorin iha sidade ka vila deit maibe iha suku no aldeia falta tebes ba profesorse

3) Mekanismu avaliasaun

  • Tuir lei baze edukasaun katak ensino Baziko iha siklus 3 (tolu) klase ida to hat haran primeiro siklu, lima ho nen Segundo siklu I hitu too sia ka uluk hanaran Pre-Sekundaria hanesan terseiro siklu nee hatudo katak nia implikasaun sei halao ezame final ka (ebtanas) dala tolu i klaru katak sei afeta ba orsamenta estado.
  • Tuir informasaun maka ami rona katak so alunos iha nonu ano ka remata pre-sekundario maka foin hetan diploma (ijasa) ne’e ita bele dehan katak labarik barak maka sei abandona (putus) iha eskola tamba hodi tinan naruk maka hetan diploma I nia implikasaun ba oin konpete ba merkadu de trabalo sei klasifika Timor oan unqualified tamba la iha diploma ida minimo iha sira nia liman entaun ema liur maka sei domina kampo de trabalo, tamba deit ita laiha diploma I ita koalia kona rekursu humano maibe ita rasik maka hamosu sistema ida atu impata fali rekursu humano fo fali oportunidade ba ema liur.

4) Merenda eskolar

  • Tuir esplikasaun osan ba merenda eskolar atu sosa aihan local maibe informasaun ne’ebe ami hetan maka sosa fali koto no foos sira mai husi rai liur ne’ebe praju liu ona la konduz ho labarik sira nia organismo ka (daya tahan tubu) balun lanu tan labarik sira.
  • Iha osan ba ema sira halo refeisaun ba labarik sira, maibe realidade hatudu katak iha eskola sira ne’ebe iha foho professores sira sei halo kobransa hodi selu ema sira ne’ebe prepara refeisaun. Ita lahatene osan sira aloka hodi selu ema sira tein ba ne’ebe?

5) Programa Alfabetizasaun

  • Programa alfavetizasaun hetan lansamentu iha tinan 2006 maibe iha tinan 2007, 2008 ita hare la la’o no foin mak halo lansamentu iha Oecusse iha iniciu Abril 2009 nia laran. Tinan 2007 no 2008 iha orsamentu mak aloka ba programa ne’e maibe la halao osan ne’e halo fali programa saida?

IV. Konkluzaun

Bainhira ita koalia kona Edukasaun ka Saude nee laos preokupasaun estadu nian deit maibe ema hotu nian, tamba konsagra tia ona iha kostituisaun partidu sa deit maka kaer governo sei sai hanesan preoridae ba ninia governasaun maibe ita tenki hare ba aspektus realidade iha tereno (lapangan).

Se karik ita hare ba plano Ministerio Edukasaun iha governasaun AMP nia okos ita bele hasai konkluzaun ida katak plano nee ambisiozu tebtebes tamba ita hare ba faktores sira be ita temi ona iha leten, se bele karik ita remata lai ho ensino baziko too lai ensino primario ka tinan neen maka ita hakat ba tinan sia hanesan mos esperiensia ita nia nasaun vizino balun nian tamba ho tinan neen mos ita seidauk akomoda hotu labarik sira iha foho sa-tan ba tinan sia.

Iha indicios balun hatudo mai ita katak ita hakarak halo plano boot atu bele hetan orsamento ida bo’ot maibe ita nia kapasidade la too atu ezekuta entaun ita bele dehan halai ba korupsaun para oinsa atu uza orsamento hotu lalais atu labele iha cary over maibe resultado la-iha maske ita hatene katak cary over ne’e buat diak ida ne’ebe atu hatudu deit katak estadu funsiona ka iha ninia kontinuidade nune’e mos iha realidade hatudu katak projectu fisiku la halo deit iha tinan ida nia laran maibe presisa tempu ida ho durasaun 2 too 3.

Obrigadu wain.


terça-feira, 26 de Maio de 2009

DEKLARASAUN POLITIKA

FRETILIN
FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE
BANCADA PARLAMENTAR II LEGISLATURA

Uma Fukun,
Dili, Loron 26, Fulan Maiu 2009

Sr. Presidenti,
Illustres deputadus,
Maluk sira hotu neebe akompanha plenaria ohin dader,
Povo Maubere

Ohin dader bancada FRETILIN hakarak tatoli hahalok Ministra Finansas de facto Sra. Drª Emilia Pires nian kona ba Projetu Harii Kapasidade ba Gestaun Finansas Publikas neebe finansiadu husi Banku Mundial no parseirus desenvolvimentu balun hanesan Australia, Uniaun Europeia, Noruega no Irlandia. Hahalok neebe hatudu katak Ministra Finansas de facto hodi aprova informasaun, hakerek rekomendasaun no assina contratu ho informasaun neebe falsu atu buka dalan ba nia belun nain rua bele hetan servisu iha nia kantor nudar assessoras internasionais ba nian ho salariu bot tebetebes maske sira la iha kualifikasaun neebe ezigi iha TOR ba posisaun hirak nee. Bancada FRETILIN hetan dadus katak Ministra Finansas de facto halo duni buat hirak nee mai documentus kontratu rasik neebe Sra. Ministra assina ho belun nain rua nee. Dokumentus kontratu hirak nee bancada FRETILIN hetan husi internet tanba publika ida nee.

Tuir lolos bancada FRETILIN no maluk deputadu hotu hetan dokumentus hirak nee liu husi Governu tanba bancada FRETILIN ezigi dadus hirak nee dalan barak ona, hahu ho rekerimentu iha Junu 2008. Maibe desde Junu 2008 deputadus sira la hetan dokumentus hirak nee no la hetan esplikasaun ruma husi governu tanba sa mak seidauk hatan ba rekerimentu ka labele fo.

Maibe agora mak bancada FRETILIN no maluk seluk iha oportunidade hare dokumentus balun, liliu kontratu rua neebe temi mak ita hotu bele hare tanba sa mak Ministra de facto tauk atu fo sai dokumentus hirak neebe bancada FRETILIN ezigi hodi uluk kedas ka atu mai uma fukun ida nee hodi esplika. Tanba hatudu hahalok sala husi Ministra neebe sei iha implikasoens legais ba Ministra no estadu Timor-Leste rasik.

Governu de facto nia hahalok ida neebe lakoi mai hatan ba deputadus iha parlamentu nasional depois de rekerimentu ofisial tuir regimento haruka ona ba sira, nee hatudu hanoin ida neebe sala ona, hatudu katak Governu la konsidera ona representantes Povo Timor-Leste, Povo Maubere nian iha uma fukun ida nee. Governu la respeita knaar parlamentu nasional nian nudar fiskalizador ba governu no administrasaun publika tuir constituisaun. La respeita duni Povo Timor-Leste.

Tanba sa mak em vez de mai iha uma fukun hatan, ba halo fali konferensia imprensa? Foti informasaun la hun la dikin, fo sai informasaun neebe la iha detalhus, halo akuzasoens neebe la espesifiku, neebe generailsadu deit, soi ba publiku atu halo publiku konfusu tan. Hanesan soi rai rahun ba sira nia matan, maibe la hatan ba kestoens neebe relevante no neebe Povo barak preokupa kona ba assessors internasionais iha ministeriu finansas.

Maibe bancada FRETILIN no deputadu husi partidu seluk lamenta liliu mak hahalok hanesan nee la fo oportunidade atu ita nudar orgaun soberania bele halau diskusaun iha fatin neebe apropriadu hanesan iha uma fukun ho calma, dignidade no maturidade politika.

Iha loron 19 Julhu 2008 Ministra Finansas de facto rasik assina kontratu ida ho belun no maluk Timor oan ida neebe nia konese husi Australia fo fatin servisu iha nia kantor nudar Assessora Espesial Ligasaun ho Parlamentu ba Ministra, tuir neebe fo servisu ba nia hodi 16 Julhu 2008 to’o 15 Julhu 2009. Kontratu nee fo salariu ba nia ho montante DOLLAR ATUS RUA SANULU RESIN SIA RIHUN, ATUS HITU NEEN NULU RESIN LIMA (US$219,765).

Iha pagina 6 kontratu nee hakerek momos katak Ministra nia belun nee iha “KUALIFIKASOENS NO KOMPETENSIA” hanesan tuir mai: “A. KOMPETENSIA TEKNIKA : Grau Universidade nian iha relasoens publikas, jornalismu, publisidade, komunikasaun business ka iha area neebe iha relasaun ho ida nee.”

Realidade mak ida nee, Senhora belun Ministra de facto nee nian la iha “Grau Universitariu”, laos sarjana ba nem area ida nee nem area seluk. Nia la remata nia estudus kona ba jornalismu.

Tuir bancada FRETILIN nia informasaun neebe simu husi Banku Mundial nia dokumentus prosedimentus rasik ita hatene mos katak tuir akordu neebe assina entre Governu RDTL ho Banku Project Implementation Office labele desidi rasik atu fo ka la fo posisaun ida ba Senhora ida nee maibe tenke hetan rekomendasaun ka autorizasaun husi Ministra rasik. Se Ministra assina kontratu entaun nia approva ona senhora nee nudar kandidatu. Maibe molok ida nee mos tenke iha TOR ida. Tuir bancada FRETILIN nia peskisa TOR iha duni no hakerek ezatamente hanesan hakerek iha kontratu.

Bancada FRETILIN kestiona mak ida: la iha duvida Ministra la hatene senhora nee la iha kualifikasoens tuir TOR no neebe nia rasik assina iha Kontratu laran. Entaun tanba sa mak nia assina no molok assina aturiza nia hetan kontratu? Ba bancada FRETILIN esplikasaun mak ida deit, nee resultadu KONKALIKON deit no actu ida neebe calculadu husi Ministra atu evita regras Banku Mundial nian.

Banku Mundial la hare no la autoriza kontratu hirak nee tuir informasaun neebe bancada FRETILIN hetan no tanba nee la hatene katak iha duni iregularidades hirak nee. Bancada FRETILIN rona katak kontratu hanesan nee Ministra bele fo tuir akordu entre governu no Banku Mundial maibe Banku Mundial bele halo “revisaun depois” ka iha Ingles “Post Review”. Tuir informasaun ida nee mak banku Mundial halo dadaun ka foin remata halo. Sei Banku Mundial hetan katak ida nee iha irregularidade ka violasaun regras aporvisionamentu nian duni enatun sira iha direitu ezigi Governu Timor-Leste selu fali osan neebe sira selu sala. Nee signifika usa osan husi orsamentu geral estadu nian atu selu ba sala ida nee. Nee Povo nia osan mak nee. Se mak atu responsabiliza sei tenke selu duni husi orsamentu geral estadu nian?

Tanba nee mak bancada FRETILIN ezigi katak relatoriu sa sa deit neebe mosu husi Banku Mundial kona ba revisaun ida nee tenke sai publiku no tenke mai ba parlamentu no fahe ba deputadus hotu. To’o ona tempo atu lori transparensia ba kestaun ida nee.

Maibe laos deit kontratu ida nee. Iha kontratu ida tan neebe fo servisu ba belun ida seluk neebe iha kualifikasaun nudar Laboratory Technician maibe nia bele sai fali “Asset and Property Advisor” ka “Assessora ba bens no Propriedades” ba Ministra. Iha nia Kontratu neebe Ministra mak assina rasik hakerek katak lolos nia iha:

“Kualifikasoens no Esperiensia: Formasaun: Bachelorato ka mestrado iha administrasaun business nian, accounting, finansas, sosa no faan rai, administrasaun publika ka artes liberais no diploma ka sertifikasaun iha area hanesan.”

Maibe Senhora Ministra hatene, ema hotu hatene, katak nia belun senhora ida nee la iha formasaun, kualifikasaun ka espereinsia iha servisu hanesan nee, maibe fo nafatin servisu ida neebe nia simu iha nia liman fulafulan liu US$11,000 ba tinan ida ho balun, hahu 21 Maiu 2008 to’o Novembru 2009.

Dalan ida tan, bancada FRETILIN husu tanba sa mak fo kontratu, assina kontratu tuir informasaun neebe hakerek iha kontratu neebe klaramente falsu?

Kestoens hirak nee seriu tebetebes no iha implikasoens legais ba estaud Timor-Leste mos. Reputasaun estadu Timor-Leste nian ho doadores mos iha risku agora dadaun. Parlamentu Nasional tenke ezigi nafatin Ministra Finansas de facto mai hatan allegasoens neebe mosu.

Hanesan Senhor Presidenti Parlamentu rasik dehan iha jornal neebe publika iha segunda feira: “deputadus merese esplikasaun husi Ministra Finansas” kona ba kestaun ida nee. Bancada FRETILIN hatutan “Povo mos merese ida nee”.
Iha semana kotuk bancada FRETILIN ezigi ona Banku Mundial no doadores sira neebe selu osan ba fundu ida neebe harii no halau Projetu ida nee tenke halo auditoria externa independent ida ba porjetu ida nee.

Maibe depois de ezigensia ida nee, bancada FRETILIn hetan mos informasaun husi eis assessors internasionais balun neebe husu atu hare mos ba porjetus Banku Mundial nian iha Ministeriu saude no Ministeriu Edukasaun, tanba sira dehan iha problemas mos.
Parlamentu Nasional mak agora tenke assegura transparensia massima husi governu ba ita, ba Povo no ba doadores sira kona ba gestaun no hahalok iha projetus hirak nee.

Bancada FRETILIN hakarak hatete klaru katak to’o agora bancada FRETILIN la hetan indikasoens neebe lori ami ba hanoin katak Banku Mundial ka doadores ruma halo sala ruma kona ba kestaiun ida nee. Maibe klaru katak Ministra Finansas iha buat barak atu hatan no tenke hatan.

Agora dadaun Parlamentu Nasional iha knaar no responsabilidade ida neebe importante no urgent neebe ita tenke kaer metin: harii fali konfiansa doadores sira nian neebe agora dadaun nakdoko tanba escandalu ida nee.

Obrigadu wain.





segunda-feira, 25 de Maio de 2009

Declarasaun Politica Bancada FRETILIN


IHA UMA FUKUN
Dili, 25.5.09

Husi: Deputado Bankada Fretilin, David Ximenes "Mandati"

Hau hakarak hakneak no hakkruk iha altar Patria TL nia oin, ne be merece ita nian respeito tomak, quando ita hanoin kona ba sacrificio, koçarben, mataben, ran no vida hussi maluk sira, no mos hanoin kona ba maluk faluk, oan kiak no aman no inan, katuas no ferik sira ne be, quando hanoin hetan sira nian oan be mate iha funo laran, ou inimigo lori lakun iha klan boot, tan sira hakarak nafatin fo testemunho ba sira nian convicção politica, laiha buat seluk, selae mata ben maka bele hamaluk no consola netik sira.

Ita nian oração hanessan elogio humilde, maibe ho laran manas no mos patriotico nian. Iha fatin hotu-hotu iha mundo rai klaran, ema quando halo serbiço ruma, sempre reconhece, por mais kik eh oituan, ema la haluha. Iha fatin ne be deit, ema simu compensação/ vencimento tuir volume ne be nia halo. Quanto mais, waihira ita koalia cona ba funo. Satan kualia kona ba funo ukun rasik an nian. Funo ukun rasik an nian, ne be deit, quando rai nee hetan tiha nian ukun an, sei reconhece no valoriza nian oan sira, tuir sira nian partecipação iha funo. Iha fatin no rai ne be deit ema nee be sacrifica nian an tomak, ba questão ida, nia merece prvilegios e condições diak ba nian moris. Sa tan ema sira be mate iha funu laran.

Ita iha TL oin seluk, iha funo laran ema ne be sacrificado ohin loron continua sacrificado e ema nee be vitima, continua vitima . Nee la too, sei exige tan para sira halo tuir democracia. Hau la hatene saida maka democracia nee. Sekarik hau la salah , iha democracia dehan katak, cidadão hotu-hotu iha direito no dever hanessan . Quando koalia kona ba direito tenke balança ho dever, quando kualia cona ba dever tenke balança ho direito. Hussi direito no dever nee, maka bele kualia kona ba justiça e hussi justiça sei bele kualia kona be demokracia.

Balum dehan katak buat sira nee, Constituição maka regula; los ema ida la nega, mas iha Constituição mos consagra 28 de Novembro de 1975 nudar dia da independencia e 20 de Maio de 2002 nudar dia da restauração. Hussu malu tok. Tan saida maka iha tiha ona independencia tenke iha fail restauração? No mós tempo independencia too tempo restauração lori 27 anos, tansá? Iha nee maka ita atu kualia kona ba justiça no democracia.Tuir fundamento Estado de direito democratico. Hahalok no lalao ohin loron, hatudo katak, hanessan buat hoto comeca iha 1999, período entre 75 to 99 atu haluha tiha deit. Nee mos questão ida.

Kulia kona ba tempo funo nian, estrutura funo nebe iha, labele haluha. Kuando kulia kona strutura, hatene katak, iha quadros superiors, médios e inferiores. Se karik ita tempo ne ba iha vencimento karik sei selu tuir classificações sira nee ba, maibe vencimento laiha, iha maka mate ka moris ikun rasik an. Ba sira iha ai laran, hein deit baihira maka kilat muçan inimigo bele halo sira nonok e, ba sira iha vila, hein deit baihira maka inimigo bele kaer sira e lori lakun sira, e sira iha liur neba, tauk tan keta halo inimigo halo moho maluk sira iha rai laran e consequencia ita lakon funo e lakon ukun an. Angustia nee mos terus ida.

Tempo funo nian, kualia kona ba politika funu nian, sira iha ailaran, vila laran ( nebe identificados no sira nee be oho tiha ona ou sira nee be activo iha liur) nian familia sira tenke nonok, sira iha deit maka deveres politicos, mas laiha direitos politicos. Iha area económica, ba sira nee dificil teb-tebes, tan inimigo nian agente sira matan, tuir hela sira. Área educação buat, litsus ( screening) nee halo com que atan ou terus nain sira nian oan, labele eskola. Sekarik bele, tenke hakruk tun sae, para hetan netik ajuda ruma hodi bele eskola.

Laós sura kole, maybe sekarik atu kulia kona ba demokracia, hori uluk kedas, ita halo funo para hetan demokracia, maibe bolu fali Indonesia mai no kerja sama (kolabora), hodi hamate demokracia. Se karik bele dehan, sistema rua maka kontra malu, ida maka, hakarak demokracia ba maioria e seluk hakarak democracia ba menoria . Sistema rua nee maka contra malu maka funo naruk Ohin loron apos conflito, la hussu tuir uluk tan saida maka funo nee too 24 anos, maibe tenke haluha hotu deit. Se karik bele, boot sira dehan mai, saida maka tenke haluha e buat saida maka tenke hanoin. Boot sira obriga atu haluha hoto deit, consequencia maka valor veteranos sira tenke monu ba rai, hanessan 20 Maio, despeita boot ida, nee be halo ba veterano Mauhuno nee, hanessan consequencia hussi haluha hotu deit nia, Mauhuno nudar substituto Kayrala Xanana Gusmão nia, mos tenke haluha duni ona, nia atu , hare deit bandeira nee be durante tinan barak nia laran gasta nian juventude tomak, atu bandeira nee bele flutua/hari iha rai doben TL, nia tenke tabele iha grade dok ne ba, para bele hare bandeira sae. Se Mauhuno mos hanessan nee ona, sa tan simples guerrilheiros sira, ou simples portadores sira?

Mauhuno querido irmao, é um dever sublime dever patriótico não deixar no olvido a grandeza e elevação do nobre esforço do soldado falintil nas batalhas travadas nas montanhas de Kabalaki e Matebian como noutros de TL, naquele homérica e emocionante contenda, a que nenhuma outra parte compara-se, como foi cruel e desumano a invasão do soldado indonésio, que mais de duas décadas tem convulcionado a nossa patria Maubere. Foi dever teu teres comandado a luta e dever teu, teres continuado na tua abenegação mesmo já nas masmorras inimiga, Hóje esquecido, ignorado na doença que esta natureza injusta te impós. O que é que nos vale consagrar um minuto de silencio em todas as cerimonias aos herois que tombaram na luta, quando os vivos são esquecidos?

Tu mereces respeito e veneração , a penssão que usufruis não pode ser remuneração da tua luta, porque o teu suór, sangue e lágrimas, merecem preço sem conta . O que tu mereces é respeito dos que hoje gozam e regozijam com o preço do teu sofrimento como também dos irmão que contigo partilharam duas decadas nas montanhas de TL abraçados á uma arma, dormindo ao relento, mantendo as chamas da resistencia, outros nas masmorras das prisões inimigas torturados e humilhados, outros que no extrerior vivendo o sofrimento dos seus irmão no país, angustiados com os tratamentos animalescos que o invasor e os seus lacaios perpetravam contra os patriotas e nacionalistas Maubares e Buiberes, sem puderem valer para dar termo ao sofrimento dos seus irmão.

Veteranos, patriotas e nacionalistas, não se esqueçam que, sois mais uma vez desafiados, se não souberdes entender e antecipar os novos fenomenos politicos que vos ameçam, nas futuras décadas vós como os vossos vindouros sereis olvidados e sucumbidos.

Deveis olhar e ver nos olhos dos vossos irmão sobreviventes a presença dos vossos irmão que já partiram para o além. Devem manter na vossa firmeza os ideais da vossa luta para que o vossos mortos não vos amaldiçoem. O que é que vos vale, ver e ter a bandeira da estrela erguida, quando a sombra da mesma o povo ailebo continua espezinhado e explorado? A nossa alma emociona-se ao contemplar a história, na adoração sublime das figuras gigantescas do passado. Envoquemos os vultos legendários da nossa historia D. Boaventura, Nicolau Lobato, Antonio Carvarino Maulear, Vicente Sahe e outros mais . Chamemo-los aqui e eles que nos digam da sua justiça, eles que nos digam do seu verdictum.

Vamos juntar as maõs. Dando um olhar para tráz para apreendermos com o passado, vincar os pés neste presente para deixarmos de ser hipócritas e na esperança do futuro de como melhor servirmos a patria Maubere e respeitar os herois.

OBRIGADO!

domingo, 24 de Maio de 2009

Komunikadu ba Imprensa Husi FRETILIN

FRETILIN
FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE


KOMUNIKADU BA IMPRENSA
Dili, 24 Maiu 2009

COMITE CENTRAL FRETILIN FO APOIU TOTAL ESPULSAUN MILITANTES TANBA VIOLA ESTATUTU FRETILIN

Iha reuniaun Comite Central Partidu istoriku FRETILIN nian horseik, Comité Central por unanimidade apoia desizaun Komissaun Nasional Jurisdiksaun neebe espulsa militantes partidu FRETILIN nian sr. Reis Kadalak, Vicenti Ximenes “Maubosi”, Victor da Costa no José Luís Guterres tanba sira “halo violasaun grave no todan kontra Partidu FRETILIN nia prinsipiu no linha politika.” Informasaun ida nee fo sai husi adjuntu sekretariu geral partidu FRETILIN nian, Jose Reis, ba media nasional no internasional ohin iha Dili.

Reis dehan mos ba media katak CCF apoiu ho unanimidade desizaun KNJ nian “atu hola medidas suspensaun ba camarada António Railakan, militante no membro Comité Central FRETILIN” tanba nia hahalok “ladun grave ka todan”, no partidu istoriku FRETILIN bele “fo tempo tinan ida ba membro CCF nee atu bele regularisa-an tuir estatu” partidu nian.

“Relatoriu neebe KJN hato’o iha reuniaun CCF, fundamentu klean no justu tebetebes tuir estatutu partidu FRETILIN nian. Membrus CCF tomak neebe hola parte iha reuniaun horseik, halo analisis ho kuidadu, diskuti no fo konsiderasaun klean ba militantes nain haat nia hahalok molok CCF vota ho unanimidade atu apoia mediadas neebe KNJ hola neebe espulsa sira tanba violasaun grave no todan kontra partidu FRETILIN nia prinsipiu no linha politika. Maibe ho kazu militante António Railakan KNJ konsidera nia hahalok ladun todan no grave no fo oportunidade ba nia atu korigi a’an, no CCF mos concorda no apoia ho unanimidade medidas indisiplinares neebe sira hola.”

“Hau hakarak reforsa katak partidu FRETILIN hatudu toleransia makas ba eis militantes sira nee ninia hahalok kontra partidu nia prinsipius no linha politika iha tinan neen nia laran ona. Relatoriu KNJ detalhadu lolos no aprofundadu tebetebes kona ba sira nia hahalok kontra partidu. Tuir estatu partidu FRETILIN (artigu 86) partidu liu husi KNJ iha kbiit atu julga no hola medidas indisiplinares, inklui espulsaun, ba militantes neebe viola sira nia deveres no obrigasoens ba partidu FRETILIN. Maibe KNJ mos fo ‘garantia de defesa’ ba sira idaidak atu mai defende a’an hasoru alegasoens kontra sira tuir artigu 87 estatutus partidu nian. Sira hotu hetan notifikasaun ho tempo razuavel no oportunidade atu mai defende a’an, maibe ida deit mak comparese, no ida seluk deit mak hatan por escritu. Partidu FRETILIN hatudu toleransia máxima, maibe tempo to’o ona atu hola medidas indisiplinares atu hametin disiplina partidaria no reforsa respeitu ba estatutu partidu nian,” haktuir José Reis.

Reis hatutan katak partidu istoriku FRETILIN nia Komisaun Nasional Jurisdiksaun sei iha prosesu balun neebe sei nakloke hela hasoru militantes seluk tanba iha alegasoens seriu no grave katak sira mos viola prinsipius no linha politika partidu nian, tuir neebe KNJ bele mos hetan medidas indisiplinares. Prosesu hirak nee sei halau iha tempo badak nia laran, ho objectivu atu hametin nafatin disiplina iha partidu nia laran no respeitu ba estatutu partidu nian.

Iha reuniaun ida nee CCF hasai mos desizaun atu harii komissaun ida atu analisa no defini criterius kona ba selesaun partidu istoriku nia candidatus neebe atu concorre iha eleisoens municipais neebe sei mai. Komisaun nee nia relatoriu ho rekomendasoens sei entrega ba Komisaun Politika Nasional iha semana rua nia laran.

ATU HUSU INFORMASAUN SELUK TAN DERE BA: José Teixeira +670 728 7080

quinta-feira, 21 de Maio de 2009

Vice Coordenador-Geral do F.A.F.C esteve no Porto

A Fórum Académico da Fretilin em Coimbra (F.A.F.C), através do seu vice coordenador-geral, Joaquim Fernandes, marcou presença na comemoração do 7º aniversário da restauração da independência de Timor, organizado pelos estudantes timorenses da zona norte (Aveiro, Porto, Braga e Guimarães) no passado dia 16 de Maio.

No debate estiveram em discussão “os desafios para o desenvolvimento de Timor”. O encontro teve lugar na cidade do Porto e contou com a presença de Dom Carlos Filipe Ximenes Belo, SDB, Bispo Emérito de Díli e Co-laureado Premio Nobel da Paz 1996.

O desafio dos estudantes timorenses na participação do desenvolvimento e da construção do país foi a principal preocupação de Joaquim Fernandes na sua intervenção.

“Para que haja uma paz duradoura tem de haver a promoção de igualdades de direitos, isto é, direito à saúde, à educação e sobretudo a uma vida melhor”, afirmou o vice coordenador-geral. Joaquim Fernandes explicou: “o progresso e o desenvolvimento do país dependem de cada um de nós. Como juventude, devemos ser elementos mais activos na defesa deste conceito”. Fernandes destacou a importância dos jovens, reforçando a ideia do papel a desempenhar pelos estudantes timorenses: “como estudantes, devemos apostar mais na formação académica. O futuro do país está nas nossas mãos” finalizou.

Fórum Académico da Fretilin em Coimbra (F.A.F.C)

(Para mais informações contacte a Direcção do F.A.F.C)

FRETILIN COMEMORA 35 ANOS DE EXISTÊNCIA COM A PRESENÇA DE RAMOS HORTA

Media Release - Dili, 21 de Maio de 2009

FRETILIN tem um compromisso com a paz, democracia e estabilidade: Mas vai continuar a lutar contra a má-governacão e a corrupção do governo da AMP.

O Secretário-Geral da FRETILIN e ex-Primeiro-Ministro, Mari Alkatiri, afirmou hoje que o seu partido, que celebra o seu 35o aniversário hoje, e é o maior partido representado no parlamento de Timor-Leste, vai continuar a dar o seu contributo para a consolidação da paz, da democracia e da estabilidade em Timor-Leste, sendo uma forte e critica oposição a este governo inconstitucional da AMP, liderado por Xanana Gusmão.
O Dr. Alkatiri falou num encontro da FRETILIN, onde estiveram presentes um grande número de membros, na celebração do seu 35o aniversário, ontem (20 de Maio), em Dili, na qual esteve também presente e foi orador, o lutador veterano para a libertação, e antigo Presidente do Parlamento Nacional, Francisco Guterres, “Lu Olo.”

A celebração também contou com a presença do Presidente da República de Timor-Leste, José Ramos Horta, o Representante Especial do Secretário-Geral da ONU, Atul Kare, os Embaixadores dos E.U.A., de Cuba e da Indonésia, representantes diplomáticos da Austrália, Grã-Bretanha, China, Japão, Brasil, o chefe da UNICEF, entre muitas outras personalidades que representam as organizações nacionais e internacionais.

"Temos paz e estabilidade em Timor-Leste hoje porque a FRETILIN assim deseja e faz de tudo para mantê-la. Ao contrario das forcas politicas que usaram a violência, em 2006, para causar a crise e tentar derrubar o governo legitimo FRETILIN, nós valorizamos o Estado de direito e a democracia demasiadamente para recorrer aos mesmos meios violentos ilegais para atingir os nossos objectivos como oposição. Isto apesar da nossa contínua afirmação de que o governo de Gusmão é inconstitucional e apesar da crescente prevalência da corrupção e má-governacão da AMP. A Democracia e o Estado de Direito têm de prevalecer.

“Estamos a assistir quase diariamente a revelações de escândalos, atrás de escândalos, no parlamento e na média, que garantiriam a resignação de ministros atrás de ministros em qualquer pais democrático e chegou-se já ao ponto em que se justificava a demissão do governo, a dissolução do parlamento e eleições antecipadas. Em muitos países, o povo já teria saído às ruas em massa. O tempo está-se a aproximar rapidamente para fazermos a Marcha para a Paz e Democracia e nós estamos publicamente empenhados em faze-la, por causa da má-governacão da AMP de Xanana,” declarou Alkatiri.

Alkatiri disse que a hora para a Marcha Paz é iminente, mas que a reorganização do partido tem de ser concluída em primeiro lugar, e que esta tem estado em curso desde o ano passado. Ele acrescentou que, entretanto, a FRETILIN continuará a usar o parlamento, os tribunais de direito e os tribunais de opinião pública, para fazer valer o seu caso; que este governo de facto da AMP não pode governar a termo completo, pois está repleto de corrupção é incompetente e um desperdício.
O Dr. Alkatiri reforçou a mesma mensagem expressa pelo Presidente da FRETILIN, Lu Olo, que foi um ex-combatente da libertação, tendo este recordado as décadas durante as quais ele e os seus companheiros lutaram pela liberdade e democracia que Timor Leste tem hoje. Ele apelou à FRETILIN para manter o espírito pacífico e democrático na luta nacional por uma sociedade mais livre, mais justa e mais equitativa.

O Presidente de Timor Leste, Dr. José Ramos Horta falou também, recordando os dias inspiradores onde ele juntamente com o Dr. Alkatiri, e o heróico falecido presidente Nicolau Lobato, e o heróico falecido membro do comité central da FRETILIN, Justino Mota, começaram em Timor Leste o movimento da independência ao co-fundarem a Associação Social Democrata Timorense, em 1974, que mais tarde, no mesmo ano, se tornou FRETILIN.

Reconhecendo e manifestando o seu forte sentimento de honra por ser um dos co-fundador da FRETILIN, o Presidente Ramos Horta prestou homenagem à histórica FRETILIN, assim como o seu papel actual na defesa do Povo Maubere. Num discurso calorosamente recebido pela multidão da FRETILIN, o Presidente Horta fechou o discurso dizendo, "como Presidente da República não posso declarar-me apoiante de qualquer partido político. Mas, como um co-fundador da FRETILIN eu posso dizer, Viva a FRETILIN!

Para mais informações pode contactar o deputado José Teixeira:+670 728 7080

quarta-feira, 20 de Maio de 2009

COMUNICADO

Hoje, 20 de Maio é um dia especial para todos os timorenses. É o dia em que o povo timorense celebra a restauração da independência de Timor. Mais um ano e muitas esperanças ainda por cumprir.

Neste 7º aniversário, os membros do Fórum Académico da Fretilin em Coimbra (F.A.F.C) através da sua Direcção, resolveram vir por este meio apelar à unidade das nossas forças políticas, das F-FDTL, das PNTL, da sociedade civil em Timor-leste, em particular a Igreja para que este 7º aniversário seja reflectido e ponderado por todos os timorenses.

O povo timorense deseja uma democracia verdadeiramente prática no dia-a-dia e não uma democracia que seja, somente, proclamada em teoria.

No entanto, mesmo com a recente celebração da restauração da independência da Pátria, o povo timorense ainda continua a sofrer na pele a injustiça, as desigualdades e o desemprego, isto, em nada favorece a imagem do nosso país, não só dentro mas também como fora de Timor.

Os membros do F.A.F.C desejam um Timor-leste mais próspero num futuro próximo, em cada um de nós seja um verdadeiro patriota em todas as vertentes do progresso e do desenvolvimento da nossa maravilhosa pátria.

Deste modo, F.A.F.C expõe as suas visões ou opiniões sobre a actual situação do país neste 7º aniversário.

Coimbra, 20 de Maio de 2009

A Direcção

terça-feira, 19 de Maio de 2009

O MOMENTO DA VERDADE



Por: António Guterres


Os próximos anos poderão ser de grandes decisões políticas no país. Estou convicto de que no futuro próximo, haverá mudança em Timor-leste. É tudo uma questão de tempo.

Há pouca semana escrevi um artigo em que dizia “o povo dificilmente assistirá a um discurso honesto e a uma informação exacta na conferência de imprensa de Xanana Gusmão e Emília Pires”. E, a verdade é que aconteceu mesmo. O país já estava a espera desta resposta.

Xanana Gusmão deu a sua conferência de imprensa onde desmentiu, de forma clara e emocionada, aquilo que o Eng.º Mário Carrascalão apontou como uma certeza.

“Não aceito que digam que os meus ministros são corruptos”, protestou Xanana. Ou seja, o PM de facto nomeou Carrascalão como Vice Primeiro-Ministro com o intuito de que este investigasse a existência de corrupção e nepotismo. O engenheiro aceitou a tarefa e cumpriu-a. Há cerca de duas semanas revelou as suas conclusões. Xanana parece ter ignorado de forma intencional, o trabalho feito pelo Senhor Carrascalão. Por isso, na conferência que deu, preferiu dizer que o seu governo não é corrupto e atirar responsabilidades para cima do governo anterior, liderado pela Fretilin.

A Fretilin não pode e nunca poderá ser inimigo do povo. Aqueles que estão no poder devem saber disso.

Quero reafirmar aqui de que a Fretilin governou o país com recursos muito limitados, mesmo assim não deixou dívidas para o país. O partido tinha as condições necessárias para conduzir o país, mas infelizmente foi afastada do poder. O povo sabe muito bem como tudo começou.

Temos de ter consciência que ninguém nasceu para exercer eternamente o poder. Nem pessoas, nem partidos políticos. Todo esse controlo absoluto terminará.

É altura de o PM de facto (Xanana Gusmão) tomar uma atitude certa. Acredito que o governo quer fazer Timor-leste um grande país. Mas, para que Timor-leste se torna num grande país, em primeiro lugar temos que construir um grande povo. O governo tem de investir na igualdade, na transparência e acabar com o tema da actualidade na estrutura política deste governo, que é “a corrupção”.

A Fretilin tem feito um trabalho notável, revelando uma enorme maturidade política. Executando o seu papel como um verdadeiro partido da oposição, contribuindo de forma clara para o reforço de consolidação da nossa democracia, por isso, culpar a Fretilin significa que o governo está a fugir da sua responsabilidade.

Numa altura em que o povo luta pela sua sobrevivência, os ricos em Timor-leste aparecem como cogumelos. O mau desempenho deste governo, fomenta as desigualdades em todos os sectores, a população dificilmente conquistará as ferramentas e os conhecimentos para puder adquirir o essencial que lhe permita viver bem. Á isto chamamos os desequilíbrios sociais e económicos.

Neste 7º aniversário de restauração da independência, o desafio que se coloca ao país é cada vez maior. Se as situações política, económica e social continuarem inalteráveis, posso garantir que no futuro próximo será o momento da verdade.

domingo, 17 de Maio de 2009

A mensagem de Dom Ximenes Belo na Comemoração do 7º Aniversário da Independência de Timor.

Celebramos este ano da graça do Senhor, 2009, o 7º aniversário da independência de Timor. Considero a independência como um graça de Deus para o Povo Timorenses, e como um esforço e resultado da luta heróica de todos os timorenses. Como Estado, Timor, juridicamente começou a existir a partir de 20 de Maio de 2002. Como Nação, Timor oriental já era uma realidade antes dessa data. E Timor é a nossa Pátria, a Pátria timorense.

Esclareçamos um pouco estes três conceitos:
Nação:
Segundo a definição dada pelo historiador português João Ameal, a nação é uma “ comunidade histórica de cultura. Funda-se numa história comum, e afinidade de espírito e instituições (mentalidade, educação, estilo de vida e de relações sociais, valores éticos, maneira de estar no mundo, inserção na natureza) e num sentimento de destino comum” (in Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura, Verbo, vol. 13, col. 1641).
A nação é a realidade onde se nasce e é uma realidade sócio-histórica. Cada nação distingue-se pelas condições de que surge. Diferenciação linguística, étnica, religiosa, geográfica, política. “A nação corresponde a um conceito cultural onde ressaltam elementos culturais” (ibidem, vol. 14, col. 1464). Há nações que não são estados (ex. Os Curdos, talvez, os batak na Sumatra, Papua Barat, etc).

Pátria

Pátria, é terra dos pais, é uma realidade natural. “A pátria assenta em elementos de afectividade” (ibidem, vol. 14, col. 1464. “Enquanto a nação realça o aspecto pessoa, a pátria tende a identificar-se com um território-pátria ou terra dos pais” (ibidem, idem). O amor, a veneração, a dedicação à Pátria, todos estes sentimentos chamam-se patriotismo. “Este sentimento natural de dedicação leva os concidadãos, de todas as classes sociais, a promover a grandeza, a glória e o bem-estar da mãe-pátria. Baseia-se o patriotismo na existência de um património comum – constituído pelo solo, paisagem, lar, história e culturas próprias – que se estima e se de defende.

O patriotismo é o prolongamento do amor à pátria , já que a Pátria é o lar comum de muitas famílias vinculadas por estreitos laços étnicos, históricos e culturais” (M. Alves de Oliveira, art. Patriotismo, in Idem, vol. 14, col. 1415).O patriotismo impõe aos cidadãos a obrigação de preferência e de estima, de respeito com a história, de gratidão pelos bens que nos presta, de serviço patenteado na obediência ás leis e na cooperação para o progresso em todos os sectores da vida nacional, e de vigilância para a defender tanto dos inimigos internos como dos externos.Segundo o Papa Leão XIII, na encíclica Sapientia Christiana (10.1.1890), “a lei natural manda-nos amar com amor de predilecção e de sacrifício o país onde nascemos e fomos educados, até ao ponto de o bom cidadão não recear a vida em defesa da sua pátria”.

O Concílio Vaticano II espera que “os cidadãos cultivem com magnanimidade e lealdade o amor da Pátria, mas sem estreiteza de espírito, de maneira que ao mesmo tempo, tenham sempre presente o bem de toda a família humana” (Gaudium et Spes, nº 75). O patriotismo não deve levar a extremismos, como nacionalismo, que é a exaltação da própria nação. (Nazismo etc…)

Estado

Estado : “A ideia de estado a de um conjunto humano, um território e um poder político estritamente funcionalizado, isto é, juridicamente orientado para objectivos que transcendem os fins pessoaos daqueles que o exercem” ( M. Galvão Teles, art. Estado, in Enciclopédia Luso Brasileira – Verbo, vol. 7, col 1357).Antes de 2002, o que havia em Timor Oriental era a realidade Nação, e não Estado.

O Estado como entidade jurídica só existe a partir do 20 de Maio de 2002, com o reconhecimento da Comunidade internacional, com a existência de instituições de estado (Presidência, Governo, Parlamento e Tribunais).

A partir de 20 de Maio de 2002, com o reconhecimento da comunidade internacional, o princípio da nacionalidade veio afirmar o direito da nação timorense a dar corpo a um Estado, e então domina o conceito de Estado como nação politicamente organizado. Nesse contexto, já se podia falar de uma “soberania nacional, para dizer que o poder político pertence ao conjunto de cidadãos enquanto unidade de ordem” (ibidem, vol. 13, col, 1642).

Todo o cidadão tem o dever de contribuir para o desenvolvimento e progresso da sua Pátria, Timor-Leste. Essa contribuição será mais eficaz se passar por uma boa educação política. Todos os timorenses precisam de uma educação política. Como disse um pedagogo: “A política foi sempre importante, porque importantes foram os problemas do homem e a sociedade” ( Américo Veiga, Educação Hoje, sétima edição, p.319).

Por isso, ninguém pode ficar indiferente perante o problema político, Com razão Aristóteles definiu o homem como “animal político”. “Alhear-se desse problema é alienar-se como homem e demitir-se de uma das suas dimensões fundamentais”, afirma o pedadogo Américo Veiga” (ibidem, idem, p. 319).

Política.

A palavra “política” é a forma adjectivada do vocábulo grego “Polis”, que significa “cidade”, ou mais propriamente, “sociedade”, já que para os Gregos só eram “Polis” as cidades-estados (ex.: Atenas, Esparta, etc).

Política, portanto, é tudo o referente à organização da sociedade em função do homem e de todos os homens. “ Mais concretamente: Política é o conjunto de princípios, leis, instituições e acções referentes à organização, vida e administração da sociedade ( a nível local, regional, nacional e internacional), ao bem comum, ao exercício do poder, aos direitos e deveres dos cidadãos, às relações entre si e com a autoridade ( e vice-versa), de modo que tudo concorra da melhor maneira para o bem comum” (Américo Veiga, op.c it. P. 320). Mais concretamente, quando falamos da política, queremos significar o governo dos cidadãos feita pelos seus representantes. Entenda-se, um governo democrático.

A democracia

A democracia vem de dois vocábulos gregos: “demos”, que significa “povo”; e “cratos”que quer dizer “poder”. Democracia, significa, portanto literalmente “poder do povo, “é o governo do povo, para o povo e pelo (com) o povo” (atribui-se a Lincoln esta clássica definição da democracia).

Quer dizer que o poder reside no povo e é do povo. Sendo do povo, é o povo que tem o direito de escolher a maneira como esse poder deve ser exercido, as pessoas que vão exercer e o modo como tomar parte nas decisões mais importantes.“É princípio aceite que a democracia é um regime que respeita a pessoa, os seus direitos fundamentais e a sua liberdade; e que, para isso, está organizada de forma participada e pluralista, segundo determinadas regras.

Essas regras são nomeadamente:

- Distinção dos poderes (legislativo, executivo e judicial);
- império do direito (força do direito);
- independência dos tribunais;

Electividade periódica e livre, por todos os cidadãos, dos órgãos de soberania ou, pelo menos, dos mais importantes. (Carta pastoral do Conferência espiscopal portuguesa, 1979, 13). E ainda a subordinação do poder militar e económico ao civil ou político.

Num país democrático, há pluralismo de opções políticas. Não pode haver democracia verdadeira sem possibilidade efectiva de pluralismo político e sem respeito pelas diferentes maneiras de encarar e organizar a sociedade. Daqui a existência de vários partidos.

Partidos políticos

Partidos políticos: Para a realização da administração da “Coisa pública” (res publica), os cidadãos organizam-se em associações, cuja função é intervir no exercício do poder político. Através da realização de um programa, normalmente inspirado numa ideologia, contando por isso, com o apoio popular. “Um partido político supõe, no mínimo, estes elementos: uma base ideológica; um programa de acção e de fins gerais; filiados; vocação para o exercício do poder e para a intervenção na vida pública, certo apoio popular; e uma estrutura organizativa adequada” (cf Veiga, p. 326).

Conforme a existência e a natureza dos partidos, temos os seguintes regimes políticos: regime de partido único (Vietname, Coreia do Norte, China); regime bipartidário USA (Partido Republicano e Partido democrático); Inglaterra ( Partido Conservador e Partido Trabalhista), Austrália, etc.

Apesar da existência doutros partidos mais pequenos, a vida política da nação anda à volta de dois grandes partidos, alternando-se frequentemente no poder; regime pluripartidário (Índia, Portugal, Timor Leste, etc.).

Ideologia

Ideologia : Falamos acima que os partidos devem ter como base uma ideologia. Este vocábulo foi forjado durante a Revolução Francesa por um grupo de filósofos (principalmente Desrutt de Tracy), designando segundo eles a “ciência das ideias”. Daí passou a significar um programa de reforma política que essa “ciência” apoiava e justificava. Foi, sobretudo, a partir de Marx, que surgiram vários movimentos ideológicos: socialismo reformista, marxismo-leninismo, estalinismo, maoísmo, titismo (Tito, da Jugoslávia), castrismo (Fidel Castro),.

A par disso, predominavam e predominam outras ideologias: o liberalismo, o neo-liberalismo, o nacional-socialismo, o fascismo e o nacionalismo. A “significação destes movimentos ideológicos parece tratar-se entre a visão teorética do mundo, da sociedade e do homem, e a vontade operatória de a traduzir num programa de acção tanto como símbolos e instituições” Manuel Antunes, art. Ideologia, in Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura, Verbo, vol. 10, col. 816-817).

Voltando aos partidos políticos (No Ocidente) e olhando para sua história, podemos agrupá-los nas seguintes correntes ou famílias político-partidárias:

Fascistas ou fascizantes – extrema-direita

Conservadores e liberais – direita

Democratas-cristãos-centro
Sociais-democratas-centro-esquerda
Socialistas - esquerda
Comunistas e outros afins – extrema-esquerda
NB/ esta classificação pode ser arbitrária…

Em relação á república de Timor-Leste, qual a ideologia predominantes dos partidos políticos ali existentes’?

Atenção: o melhor partido ou o melhor sistema sócio político é aquele que souber conciliar as dimensões fundamentais da pessoa humana (dimensão individual: “um ser-em-si); dimensão social (um ser para-os-outros), dimensão transcendental (Um ser- para-o-Outro).

Quando numa nação, se dá mais importância ao Individual, temos o liberalismo ou capitalismo liberal; quando se dá demasiada importância ao social, temos o colectivismo marxista ou capitalismo de Estado. E quando predomina o Transcendente, cai-se no confessionalismo estatal e materialismo ateu ou prático.

A individualidade acentua mais a liberdade, a iniciativa e a criatividade de cada ser humano. A sociabilidade acentua mais a igualdade, a solidariedade, e a justiça social. O importante é saber conciliar estas duas dimensões.

A nível sócio-económico ou economia social de mercado. Economia de mercado: defende a liberdade, a iniciativa e o estímulo como a melhor maneira de incentivar a produção de bens necessários a todos, e social, chamando a atenção para a vertente social da pessoa e dos bens, a solidariedade e a justa distribuição desses bens, pois todos temos uma igual dignidade fundamental e direitos aos bens necessários.

A acentuação unilateral da individualidade e da liberdade pessoal (capitalismo) gerou a exploração de muitos por alguns, a discriminação e as grandes diferenças sociais; Por outro lado, a acentuação unilateral da igualdade e da sociabilidade (socialismos e comunismos) gerou a opressão, a morte de iniciativas e de liberdade, a miséria, etc.

Em nível político. O não respeito pela individualidade e liberdade dá lugar às ditaduras; o seu respeito, conciliado com a sociabilidade dá origem às democracias. Participação dos cidadãos na construção do País: O objectivo fundamental que exige a participação dos cidadãos é a construção do BEM COMUM. Bem comum é o “conjunto de condições de vida social que permitam, tanto aos grupos como a cada membro, alcançar mais plena e facilmente a própria perfeição” (GS, 26) em todos os aspectos e dimensões de vida.

Concretamente :

- O reconhecimento, tutela e promoção da dignidade humana, dos seus direitos e deveres.

- O acesso, por parte de todos, ao desenvolvimento económico, social e cultural verdadeiramente humano.
- Ao usufruto generalizado dos chamados serviços essenciais, como por exemplo: transportes, comunicações, habitação, água, assistência sanitária, trabalho em condições dignas, lazeres, etc.

- Salvaguarda da independência, da cultura e da personalidade de todo o povo;

- O esforço de coordenação e convergência das energias dos cidadãos para o bem de todos.

Trabalhar para o bem comum é direito e dever de todos, mas em primeiro lugar dos que são chamados a gerir a “res pública”. Os governantes não existem para dominar ou para privilegiar os clientes, mas para servir o bem comum de todos, segundo o âmbito da sua autoridade, dentro do espírito de justiça e equidade.

Para os Estudantes Universitários:
Podemos apontar vários campos de intervenção:

1) O serviço à pessoa humana;

2) O serviço à cultura;

3) O serviço à economia;

4) O serviço à política.

Pessoa humana:

A dignidade incomensurável de toda e qualquer ser humano deriva do facto de ser PESSOA. Pessoa, isto é, um ser dotado de inteligência, vontade, capacidade de auto-determinação, consciência e liberdade. Não sacrificar a pessoa ou povos às ideologias e sistemas políticos.

Direitos humanos:

Dessa dignidade da pessoa e das suas dimensões essenciais deriva um conjunto de direitos. Alguns deles, dizem-se fundamentais, porque deles derivam sucessivamente outros. Os direitos fundamentais são universais, invioláveis e inalienáveis: procedem da natureza humana não concessão de qualquer Estado; por isso, são de todos e de cada um dos homens. E ninguém lhos pode tirar.

Cultura

"A cultura é aquilo pelo qual o homem enquanto homem se torna mais homem". A Declaração Universal do Direitos Humanos enumera o direito à educação e à participação da vida cultural como um dos direitos fundamentais da pessoa humana. Acontece que mesmo depois da independência, muitos timorenses não sabem ler, escrever e contar.

Cultura, educação, escola traz consigo outros temas inerentes como a orientação profissional, a educação permanente, o insucesso escolar. Só através da cultura tem o timorense pleno acesso aos bens da civilização. Conhecer, promover e guardar o património cultural do povo timorense., mas estará também aberto aos bens culturais da humanidade.

Economia:

Elevar o nível social e económico dos timorenses, através da criação dos postos de trabalho, no melhoramento das estruturas de agricultura, indústria e comércio. Política, já se falou acima…Mas convém vincar a educação para a política, para a cidadania, para os direitos humanos.

Problemas da Paz, Justiça, Reconciliação e Perdão…Todo o Estudante e Universitário podem e devem ser “Embaixadores” de Paz, em Timor e no mundo.

Conclusão:

Trabalhar pela Independência de Timor-Leste, sendo bom cidadão em qualquer parte do mundo…Estudar, trabalhar, ser patriota respeitando os concidadãos e os estrangeiros, formando com todos a grande família humana.


Porto, 16 de Maio de 2009

Dom Carlos Filipe Ximenes Belo

quinta-feira, 14 de Maio de 2009

DECLARAÇÃO DE DR. MARI ALKATIRI, EM RESPOSTA AO XANANA GUSMÃO (PM DE FACTO)


FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE
FR E T I L I N


Declaração de Mari Alkatiri, SG da FRETILIN e ex-Primeiro Ministro em resposta ao Xanana Gusmão, Primeiro-Ministro de Facto.

Dili, 13 de Maio de 2009

Introdução:

Ponderei muito antes de decidir fazer esta declaração formal. Escutei e voltei a escutar a gravação das declarações de Xanana Gusmão feitas ontem em Conferência de Imprensa para responder às alegações feitas pelos membros da Bancada Parlamentar da FRETILIN e minhas.

Notei no tom de voz, no estilo sarcástico de Xanana (não pude ver imagens, por isso não tive acesso à linguagem corporal) não a vontade de esclarecer e a capacidade de o fazer mas sim o ódio, a revolta, o descontrolo só comparáveis com discursos feitos nos factídicos dias 23 de Março e 22 de Junho de 2006 pelo então Presidente da República.

Não pude deixar de rever imagens de casas queimadas, de confrontação entre a PNTL e as F-FDTL, de grupos de cidadãos instrumentalizados a espalhar a violência e a morte, de peticionários, do fenómeno de má memória chamado Alfredo e o seu grupo. Ponderei se deveria responder. Decidi fazê-lo como uma questão de defesa da honra e do bom nome, meu, dos meus camaradas, do Governo que presidi. Decidi fazê-lo de modo a esclarecer mas com todo o cuidado para não entrar no mesmo tom, não deitar mais achas na fogueira.

Assim, destaquei alguns pontos da declaração de Xanana que considero merecer em resposta adequada e esclarecedora.

I. Programa de Capacitação na área da Gestão Financeira

Para quem acompanhou as actividades do I Governo constitucional sabe que o ponto central da relação de Timor-Leste com os Parceiros de Desenvolvimento se fazia, até 2005, no âmbito do Programa de Apoio à Transição (PAT).

Em finais de 2005, por proposta minha, decidiu-se pôr fim ao PAT para dar lugar ao Programa de Apoio à Consolidação (PAC).

O Programa de Capacitação na área financeira que Xanana falou é parte importante do PAC. Foi assinado em Março de 2006. Mas, devido à crise de 2006, só começou a ser implementado em Agosto do mesmo ano.

Mas era nosso entendimento que consolidar só podia significar aumentar as capacidades dos quadros timorenses, introduzir mecanismos de maior eficiência no funcionamento das instituições do Estado e descentralizar. Infelizmente nada disso aconteceu.

Em nome da reforma, grande parte dos quadros timorenses foi colocada na prateleira. Deu-se preferência ao recrutamento de muitas dezenas de assessores internacionais ou de naturais de Timor-Leste com passaportes estrangeiros para garantir o funcionamento dos serviços. E esta é a questão fundamental. Pessoas sem qualificação, e que nada sabem de finanças são contratadas como assessoras para as finanças.

Por outro lado, o Ministério das Finanças tem agora entre sessenta a oitenta assessores internacionais. Será isto a essência da reforma?

XG confunde as coisas intecionalmente. Tenta comparar os seus assessores sem qualificação técnica com os Assessores recrutados no período da Governação da FRETILIN. Apresenta três ou quatro casos de Assessores recrutados no período da Governação da FRETILIN e, intencionalmente ignora os 60 a 80 assessores que existem no Ministério das Finanças actualmente.

Confunde intencionalmente Assessores com contratos muito específicos e a curto prazo com os quase convertidos em quadros especiais da Função pública.

Disse que tiveram que mandar embora o Assessor para MCC. Pergunto, quase dois anos depois, em que situação se encontra o processo de candidatura para o MCC?

II. Descentralização Financeira

A descentralização financeira começou efectivamente com o Governo da FRETILIN com a aprovação da nova Lei de aprovisionamento em 2005 que veio a permitir despesas ate 50 mil dólares serem aprovisionadas a nivel de cada Ministério.

XG diz que passaram este montante para cem mil e agora 200 ou 250 mil. Muito bem!

Mas XG sabe por acaso :
a. Como tem sido implementada esta devolução de competências?
b. Que existem sobre-facturações?
c. Que inumeros CPV’s são rasurados para o aumento dos valores?
d. Da existência de compras fantasmas?

Sabe ou não?
Só espero que a “resistência passiva dos Ministérios” termine para poder permitir ao Sr. Eng. Mario Carrascalão investigar e chegar aconclusões.

Disse, e mal, que tudo era decidido pelo PM durante a vigência do I Governo Constitucional. Desafio XG a encontrar uma assinatura minha sobre um cheque ou sobre a adjudicação de projectos ou ordens de pagamento a seja quem for. Eu posso mostrar as inúmeras assinaturas de XG sobre actos administrativos desta natureza.

III. O Ministério das Finanças: Constipação ou Malária Crónica

XG tenta defender o seu MF acusando que o meu é que sofria de“malaria crónica”. Realmente o Ministério do Plano e das Finanças do meu tempo nunca contratou como assessora uma Assistente de laboratório a ganhar balúrdios para permitir a análise diária das amostras de excrementos. Agora compreendo a razão deste recrutamento anómalo.

Aconselho XG a ir aos relatórios das instituições internacionais sobre o sistema de gestão por nós montado à partir do zero. Não tenho necessidade de me defender.

XG fala de “carry overs” e de dívidas que deixamos que tiveram que ser pagos pelo seu Governo de facto.

Dívidas para XG são os projectos iniciados pelo Governo da FRETILIN eterminados durante a sua governação. Inauguram os projectos como sefossem seus. Depois dizem que tiveram que pagar as dívidas. Que contradição!

XG não deve saber que muitos dos “carry over” são valores financeiros comprometidos para o pagamento destes mesmos projectos plurianuais. Portanto, não deixamos dívidas.

Mais grave ainda. XG ao fazer esta declaração demonstra desconhecer um grande princípio – o da continuidade institucional do Estado. Os Governos sucedem-se o Estado e os seus actos têm continuidade. Quer se queira, quer não. O Governo é o gestor por excelência do património público. Todo o património é do Estado e não do Governo.

XG disse que tiveram que reorçamentar para pagar as “dívidas”. A opção pela reorçamentação e não pela gestão dos fundos comprometidos (“carryover”) foi feita pela Governo de XG. Preferimos não comentar sobre isso. Mas a verdade é só uma. Não deixamos dívidas. Porque deixamos valores comprometidos para pagar projectos ainda não concluidos.

XG disse também que a FRETILIN caiu por causa da “malaria crónica” no Ministério do Plano e das Finanças. Esta é uma nova explicação da conspiração e golpe montados em 2006? Diga-se de passagem que é muito pouco criativo!

Disse no início, que ponderei muito se devia ou não responder a mais este ataque de desespero do XG. Decidi faze-lo assente no princípio da defesa da honra e do bom nome. Mas quero reiterar a minha convicção de que o país exige mais honestidade dos seus líderes. Mais diálogo e busca de consensus. Mais coragem no combate à corrupção e ao nepotismo. Mais capacidade de servir o povo. A Nação precisa de ser consolidada. Não se compadece com a política suja de trazer a “brasa para a sua sardinha” passando uma esponja pela história, derrubando tudo e todos pelo caminho só para se chegar ao poder.

A democracia alimenta-se de adversários políticos. Mas quando os adversários se transformam em inimigos, matam a democracia. Quando isto acontece, a arma política passa a ser a violência, os assassinatos, os golpes.

Por isso, preferi não responder à letra ao XG. Rebati só alguns pontos da sua conferência de imprensa para demonstrar que ele ou não sabe, é mal informado pelos seus colaboradores, ou distorce intencionalmente para lançar areia aos olhos do Povo. Hoje fala-se muito da gripe suina. Mas parece que para nós, o mais perigoso é a doença das vacas loucas. A forma de prevenir que seja as vítimas desta doença é, mais uma vez, o DIÁLOGO, a BUSCA DE ENTENDIMENTO no que é essencial para o nosso Povo.

Tenho dito.



terça-feira, 12 de Maio de 2009

Adiamento da conferência quadripartida foi duro golpe

Notícias Lusófonas

líder da Fretilin, o maior partido no Parlamento Nacional de Díli, na oposição, garantiu hoje que o adiamento da conferência quadripartida (Timor-Leste, Portugal, Indonésia e Austrália) do dia 22 “foi um duro golpe contra as pretensões do governo”.

“O governo timorense está desgastado a nível interno e procura uma tábua de salvação: a conferência quadripartida era uma delas, na busca de legitimidade”, declarou à Agência Lusa Mari Alkatiri.
“O adiamento ‘sine die’ da conferência quadripartida foi um duro golpe contra as pretensões do governo da coligação Aliança Maioria Parlamentar (AMP)”, assegurou. Alkatiri considerou que, “por outro lado, não havia razão para a conferência quadripartida”.
“Se o objectivo era encontrar mecanismos de maior coordenação entre os quatro países, pensando que o governo seria capaz de atingir o seu objectivo, então estávamos face a uma ilusão”, explicou.

“Este é um executivo onde cada ministro é um governo autónomo, fora da capacidade de coordenação do primeiro-ministro”, indicou Por seu turno, Xanana Gusmão desdramatizou o cancelamento da conferência quadripartida e a deslocação do primeiro-ministro português, José Sócrates, a Timor-Leste, como se o bom-nome do país estivesse agora posto em causa.

“Acho que perdemos um bocado a ética”, disse À Agência Lusa, à margem de uma conferência de imprensa hoje em Díli. Quanto a cuidar do bom-nome de Timor-Leste, lamentou que Mari Alkatiri, recentemente enviado pelo governo à Guiné-Bissau “numa missão que se destinava a dar palavras de solidariedade” às autoridades locais, tenha antes decidido “fazer política mesquinha” no estrangeiro.

Ainda no que respeita ao imperativo de acautelar o bom-nome de Timor-Leste, lembrou ter sido confrontado na Austrália - quando era Presidente da República - com uma situação delicada relacionada com a compra de material de guerra por um irmão de Mari Alkatiri, então com o monopólio das importações.

“Afirmei estar convencido de que o irmão de Mari Alkatiri teria certamente as melhores intenções do mundo”, concluiu com uma indisfarçável ironia Xanana Gusmão.

segunda-feira, 11 de Maio de 2009

O DIA DE MENTIRA EM TIMOR-LESTE


“A conferência de Imprensa de Xanana Gusmão e Emília Pires”

Por: António Guterres

Tudo indica que haverá hoje uma conferência de imprensa do Primeiro-Ministro de Facto (Xanana Gusmão) e a sua Ministra das Finanças (Emília Pires) sobre as acusações de corrupção e nepotismo no Governo AMP.

O povo dificilmente assistirá a um discurso honesto e a uma informação exacta. Falo disso porque o governo tem revelado uma atitude apática no combate à corrupção e nepotismo. Os respectivos ministros em causa têm rejeitado comparecer no Parlamento Nacional para prestar explicações. Por isso, considero esta conferência de imprensa como uma mensagem de costume do Xanana Gusmão.

Culpar os Deputados do Parlamento Nacional, encobrir as provas e afastar a atenção das populações com a mensagem de costume são pontos essenciais que vão marcar a conferência de imprensa de Xanana Gusmão e Emília Pires. Mas atenção, as denúncias foram feitas não só pela Fretilin e pelos jornais nacionais e internacionais mas também pelo próprio segundo vice primeiro-ministro (Engº. Mário Carrascalão). Nesse sentido, vamos esperar para ver e ouvir.

O tempo passa, o povo acompanha. A conjuntura política e socio-económica em que o país se encontra acordou o povo. O governo pode convencer as pessoas com dólares para se manter no poder, mas as pessoas mudam. Quem dirige o país deve saber disso.

Eu pessoalmente reconheço que Xanana Gusmão é um héroi nacional. É incontestável. Também devo admitir que Xanana Gusmão conquistou as pessoas erradas para servir o país. Em consequência disso, assiste-se a um governo com porta sem saída. A conquista do poder pareceu muito fácil mas também depressa se perde. É tudo uma questão de tempo.

A conferência de imprensa não mudará a opinião do povo. O país exige um governo com uma convicção política clara, um governo capaz de responder às necessidades do povo.

O líder da Fretilin, Dr. Mari Alkatiri


JHM - Lusa

Díli, 11 Mai (Lusa) - O líder da Fretilin, Mari Alkatiri, o partido com maior representação parlamentar, na oposição à coligação governamental, garantiu hoje que o Ministério das Finanças está no centro dos escândalos de corrupção em Timor-Leste.

"Quando o Ministério da Finanças se constipa, todos os outros ficam doentes", ironizou, em declarações à Agência Lusa na sala da bancada parlamentar da Fretilin."

Os outros - acrescentou - são sobretudo os da Justiça (Lúcia Lobato), Infra-estruturas (Pedro Lay da Silva) e Turismo, Comércio e Indústria (Gil da Costa Alves)".

Estão igualmente debaixo de fogo da Fretilin os ministérios da Educação e Cultura (João Câncio de Freitas), Saúde (Nelson Martins) e Negócios Estrangeiros (Zacarias da Costa).

Ao todo, são sete de duas dezenas de ministérios, ou seja, um terço. O parlamento, que às segundas e terças-feiras tem as suas sessões plenárias, voltou hoje à tarde a estar paralisado por falta de quórum devido à ausência premeditada dos deputados da Fretilin.

"E ainda nem descarregámos um terço daquilo que temos", garantiu Alkatiri.
O deputado José Fernandes, da Comissão Parlamentar da Agricultura, Pescas, Florestas, Recursos Naturais e Ambiente, adiantou que a Fretilin exige ao novo vice-ministro Mário Viegas Carrascalão "o apuramento da verdade" sobre o mega escândalo de corrupção.

O que está em causa no Ministério das Finanças (Emília Pires) são salários considerados milionários de assessores internacionais, pagos com fundos do Banco Mundial e da própria União Europeia, nomeadamente a "amigos da ministra" - disse o deputado - de "quando ela viveu na Austrália".

José Fernandes, indignado, afirmou haver assessores internacionais naquele ministério, "com habilitações limitadas", a ganharem de 11.000 dólares/mês (8.000 euros) a 49.000 dólares/mês (36.000 euros)."A ministra - Emília Pires - recorre a estes assessores por secundarem incondicionalmente as suas políticas", lamentou o deputado.

No Ministério da Justiça, a Fretilin exige a demissão da titular, Lúcia Lobato, "com demasiadas nuvens em cima", em palavras de José Fernandes.

"O problema fundamental está nas terras e propriedades do Estado concedidas para fins comerciais em pleno centro de Díli", explicou, denunciando também "negociatas com fardas e equipamentos para os guardas prisionais com uma empresa indonésia, através do marido".

No Ministério da Infra-estruturas, o deputado da Fretilin Inácio Moreira, engenheiro de máquinas de formação, queixou-se à Lusa de "não haver nenhum plano estratégico" e, daí, os "muitos problemas".

"Em 2008 foram atribuídos 400.000 dólares (295.000 euros) para estudos sobre a viabilidade de estradas no território e a verba desapareceu", recordou.

"O Orçamento de Estado de 2008 contemplava dois milhões de dólares (1,4 milhões de euros) para a reparação de estradas, este ano 1,5 milhões de dólares (1,1 milhões de euros) para reabilitação e manutenção, mas não aconteceu nada", acrescentou.

"A maioria das obras é atribuída por adjudicação directa - sem concurso público - e não há inspecções estatais para verificar o andamento dos trabalhos", lembrou.

José Teixeira deu uma achega: "As obras públicas são adjudicadas com carácter de emergência e essa é a desculpa", ironizou.

O Fundo do Petróleo financia em 80 por cento o Orçamento de Estado, que em 2008 destinou 375.000 dólares (276.000 euros) e este ano 200.000 dólares (147.000 euros) para estradas em cada um dos 13 distritos do país, salientou Inácio Moreira, deplorando as vias "intransitáveis", sinal claro da "corrupção generalizada".

No Ministério do Turismo, Comércio e Indústria, a Fretilin fez menção do escândalo com um contrato de 14,7 milhões de dólares (10,8 milhões de euros) para compra de arroz, "entregue a Germano da Silva (CNRT), antigo funcionário de Xanana Gusmão quando era Presidente da República".

No Ministério da Educação estão na berlinda as compras de equipamentos escolares e o programa de merendas, que "redundou numa fantochada porque os camiões não levam a comida às crianças", indicou José Teixeira.

No Ministério da Saúde é a compra de medicamentos e no dos Negócios Estrangeiros a "compra obrigatória dos bilhetes de avião - mais caros - na Agência Megatours, de que o titular Zacarias da Costa era o sócio-gerente", concluiu José Teixeira.

Xanana Gusmão e Emília Pires dão terça-feira de manhã, no Palácio do Governo, uma conferência de imprensa para esclarecer as acusações de corrupção ao governo.

XEFE BANKADA FRETILIN (DR. ANICETO GUTERRES)


DEKLARASAUN POLITIKA
BANKADA FRETILIN

Loron 11, fulan Maiu, tinan 2009

Sr. Presidenti Parlamentu Nasional,
Ilustres deputadus,
Povo Maubere tomak.

Iha semana kotuk bankada FRETILIN foti kestaun salariu bo’ot assesores sira nian, no rekrutamentu assesores “Timor oan inernasional sira” iha Ministeriu Finansas.

Deklarasaun politika neebe hetan apoiu husi besik bankada hotu, no besik ema hotu neebe koalia mak ezigi katak de facto Ministra Finansas tenke mai parlamentu lalais atu esklarese kestaun salarius bo’ot, duvidas kona ba rekrutamentu no alegasaun neebe mosu bebeik kona ba korrupsaun iha Ministeriu Finansas.

Iha loron 24 Abril 2009, Vise Primieru Ministru de facto Eng. Mario Carrascalao dehan ba jornal Timor Post, katak ministeriu finansias mak iha indikasaun KKN barak liu ministeriu seluk iha governu nee nia laran.

Ba ami, rekrutamentu assesores nee hatudu duni katak indikasaun KKN bele to’o iha nivel a’as liu, to’o ministra rasik, tamba ita hare Ministra Finansas rasik usa projetu harii capasidade banku mundial nian atu hatama nia belun diak barak ba servisu ho salariu bo’ot tebe-tebes.

Ita hotu hare ona katak Timor oan neebe hetan servisu nudar assessor internasional bele simu US$11,000 fula fulan, maibe bele sae makas to’o iha kazu Ministra nia belun ida neebe sai nudar nia assesora ba ligasaun ho parlamentu nasional, neebe simu liu US$16,000 fula fulan, maske nunka sarjana ba buat ida no experiensia nudar ema professional la iha liu. Ita hare mos katak ema kualifikadu liu la hetan fatin. Maske iha concursu duni, ita hare concursu nee nakonu ho duvidas no la seriu.

Tuir ami nia hare, concursu hirak nee tenke hetan investigasaun klean no transparenti husi banku mundial nia prosedimentus internus.

Bankada FRETILIN sei ezigi ofisialmente, nudar representativus demkoratiku Povu Timor-Leste nian, nudar partidu neebe manan eleisaun 2007 nian, ba Banku Mundial atu loke investigasaun klean no transparenti tuir sira nia direitu iha akordu neebe assina ho governu RDTL nian ba projetu ida nee, no ezigi sira fo sai resultadus ba parlamentu nasional no ba publiku.

Ba Banku Mundial bankada FRETILIN hakarak dehan klaramente: Parlamentu Nasional mos orgaun soberania ida no diak liu ita bo’ot sira respeita ami nia knaar nudar representante Povu nian iha estadu ida nee. Bankada FRETILIN desapontadu liu tamba maske assuntu ida nee importante no Timor oan barak mak preokupa, la iha indikasaun ruma katak ministra finansas iha intensaun ruma atu mosu iha uma fukun ida nee atu esklarese assuntus importante ba publiku Timor-Leste nian.

Ba maluk AMP sira neebe apoia Bankada FRETILIN nia deklarasaun politika iha semana kotuk, maluk sira neebe mos ezigi dalan rua katak Ministra Finansas tenke mai iha uma fukun esklarese kestoens hirak neebe mosu, agora mak ita hotu bele hare momos katak tuir Governu ida nee, ita laiha importansia duni. Sei ita importante entaun tamba sa mak sira seidauk mosu ka tamba sa mak sira seidauk fo importansia ruma kona ba kestoens hirak nee. Atitude ida nee baibain ona.

Hanesan ita hare, ministra finansas defende deit salariu bo’ot no nia assesores nudar assesores milagrosos, neebe noa deklara ho fiar bo’ot katak sira kontribui makas liu ema seluk atu hasai kresimentu ekonomiku. Ita sei hare. Bankada FRETILIN agora dadaun prepara dadus neebe hatudu katak maske assesores ho salariu bo’ot reseitas ba estadu la sae ho proporsionalidade. Ita sei hare katak reseitas sae tanba importasaun neebe tama iha Timor-Leste mak barak.
Bankada FRETILIN sei apresenta estudu ida kona ba assesores sira nia efetividade dalan barak mak la iha. Por ezemplu bankada FRETILIN husu, oinsa mak assesora ligasaun parlamentar ba ministra bele hasai kresimentu ekonomiku? Ami seidauk hare assesora ida nee iha uma fukun nee cada plenaria. Ohin iha neebe? La iha. Ligasaun diak tebe-tebes, no tamba nee karik mak ministra la mosu no ita hotu seidauk hatene bainhira mak nia sei mosu iha uma fukun ida nee.

Semana liu ba, iha loron 7 Maiu, Bancada FRETILIN hakerek ba Prokuradora jeral Republika nian, Sra. Dra. Ana Pessoa, husu Ministeriu Publiku investiga deklarasoens neebe mosu husi Sr. Graham Daniel, Assessor Internasional, Ministeriu Finansas, Governu RDTL iha jornal “The Weekend Australian”, loron 25 Abril 2009 katak “ema korruptu bo’ot sira” mak halo vingansa ba nia bainhira foti kestaun iha uma fukun kona ba nia.

Iha artigu ida nee, neebe kestiona makas valor ba Timor-Leste kona ba salariu bo’ot tebe-tebes neebe assessor internasional sira simu atu halau sira nia knaar iha Ministeriu Finansas, hetan mos entrevista ho Sr. Graham Daniels, nudar assessor ida neebe mos simu vensimentu bo’ot. Artigu nee refere mos ba Governu nia deklarasaun katak partidu opozisaun balun mak hamoi Sr. Graham Daniel iha Parlamentu. Ida nee implika fali katak FRETILIN mak halo perseguisaun ka vingansa ruma ba Sr. ida nee.

FRETILIN rejeita totalmente implikasaun ida nee. Bankada FRETILIN hakarak esklarese laos partidu opozisaun mak foti Senhor ida nee nia naran molok 25 Abril 2009, maibe Deputadu PD ida mak foti Senhor nee nia naran. Se hamoi nia laos opozisaun mak hamoi. Maibe, Bancada FRETILIN preokupa liu ba deklarasaun ida husi Sr.Daniel neebe hakerek iha artigu nee, neebe nia dehan katak: “ ‘Ida nee vendetta (vingansa) contra hau husi ema korruptu bo’ot sira’, nia dehan. Nia lakoi fo sai se’e mak iha buat nee nia kotuk.”

Bankada FRETILIN iha preokupasaun katak Sr. Daniel iha duni informasaun importante tebe-tebes kona ba KKN, maibe neebe ita hotu lahatene se nia fo sai ona no sei iha investigasaun ruma iha porsesu nia laran ona. Ita la hatene sei nia informa ona ka lae ba nia xefe ministra finansas kona ba “ema korruptu bo’ot sira nee”. Maibe buat ida mak klaru, ita hotu seidauk rona katak nia ministra finansas loke investigasaun ruma kona ba nia alegasaun kona ba ema korruptu sira nee.

Tamba nee mak bancada FRETILIN hakerek ba PJR, husu atu buka informasaun husi Senhor ida nee. Bancada FRETILIN la hatene sei investigasaun ruma hahu ona kona ba‘ema korruptu bo’ot sira’ neebe Sr. Daniel refere, maibe hakarak ‘ema korruptu bo’ot sira’ neebe nia refere hetan investigasaun no prosesu sei iha duni indikasoens hahalok krime ruma.Tuir bankada FRETILIN nia hanoin, importante atu foti deklarasaun sasin formalmente husi Senhor ida nee tamba nia kontratu bele remata no nia fila ba nia rain no provas importante kona ba KKN bele lakon mos.

Tuir bankada FRETILIN nia investigasaun, assesores internasionais barak mak iha konesimentu kona ba potensia KKN iha ministeriu balun,maibe sira la iha dalan atu bele informa sem hetan prejuizu bo’ot.Tamba dalan barak, Ministru ka Ministra mak desidi sei assesores nia kontratu bele renova ka lae. Sei sira foti kestaun neebe la diak ba membru governu ruma enatun nia kontratu bele hakotu kedas. Ita hare deit ba tentativas neebe Governu nia elementus halo iha Konselhu Superior Majistratura nian kontra juiz ida neebe halo desizaun kontra governu, neebe ikus liu Tirbunal dehan viola lei neebe vigora.Iha parlamentu nasional mos assesores neebe fo opiniaun sala mos hetan sira nia kontratu hakotu kedas.

Bankada FRETILIN hakarak fo koragem ba assesores sira neebe independenti no professional, ita bo’ot sira lalika tauk buat ruma bainhira halo keixa ofisial ba ministeriu publiku ka mai parlamentu nasional. Sei la iha prejuizu ida ba ita bo’ot sira tamba ita bo’ot sira luta hasoru KKN iha rain ida nee. Maibe ami mos avisa ba assesores sira neebe halo deit tuir ministru,ministra, vise ministru ka secretariu estadu nia hakarak: ita bo’ot sira sei la hetan immunidade bainhira envolve iha KKN ka buka taka KKN ruma. Nee ami garante ba ita bo’ot sira.

Sr. Presidenti, bankada FRETILIN liu deklarasaun politika ida nee dalan ida tan halo rekerimentu ofisial ba:
1. Lista assesores nasionais no internasionais iha Ministeriu Finansas;
2. Kopia sira nia kontratu hotu;
3. Kopia dokumentus kona ba sira nia rekrutamentu;
4. Detalhas kona ba osan hirak mak sira simu fula fulan;
5. Ministra Finansas de facto tenke mai iha uma fukun esklarese assuntus barak neebe mosu iha nee kona ba lalaok no hahalok iha nia ministeriu.

Sr. Presidenti, kestaun ida nee laos foun. Governu nia komportamentu kona kestaun hatudu momos katak governo ida nee la iha respeitu ba deputadus nudar representante Povu Timor-Leste nian, no nunee la iha respeitu ba Povu Timor-Leste.

Obrigadu wain.
Xefe Bankada FRETILIN

(Ba informasaun seluk dere ba Sr. Aniceto Guterres 723 8569)